Click here for Myspace Layouts

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Autoridade X Autoritarismo

Por Anderson Araújo

As pessoas tendem a recorrer a instrumentos quando perdem o poder ou quando o seu poder não é reconhecido. A filósofa Hannah Arendt diz que a violência se distingue do poder pelo seu caráter instrumental, ou seja, pelo uso de instrumentos e de armas.

De certa forma o ser humano busca sempre o poder. Isso pode soar estranho aos ouvidos de muita gente, porque conhecemos através da História grandes tragédias e guerras pelo poder. Logo, é porque estamos acostumados com uma face negativa do poder que o julgamos como algo negativo, motivo de guerras, traições e violência em geral.

Digo que todos buscamos o poder no sentido definido pelo filósofo Michel Foucault, no sentido de que poder é apoio, consentimento, voto. Para tanto, só possui o poder aquele que tem o reconhecimento dos outros, enfim o respeito. Com o uso de instrumentos obtemos qualquer outra coisa, menos o poder legítimo. Com o uso de armas obtém-se uma obediência baseada no medo: o medo de ser punido, machucado ou até mesmo de perder a vida.

Desse modo podemos inserir o tema "autoridade e autoritarismo". Um pai é autoridade, um chefe e um professor também. Reconhecemos o lugar de cada um deles em nossas relações; merecem o nosso respeito e o nosso apoio. Mas este apoio é conquistado. Seja por um carisma ou pela "função" que desempenha nesta relação.

A relação entre pais e filhos merece mais a nossa atenção. Sobretudo porque se tem discutido muito nos últimos dias sobre a lei que proíbe palmadas. A relação entre pais e filhos é genuinamente uma relação de poder. Por isso, de certa maneira, o que está em jogo na indisciplina da criança é o fato de que a autoridade não foi respeitada. O diálogo é o meio legítimo para que se estabeleça o poder ou para que ele seja reconhecido.

Muitas pessoas têm preguiça de dialogar ou até nem sabem fazê-lo. Mas é o meio mais eficaz e humano de restabelecer o poder e de educar as crianças. Muitos pais também confundem a ideia de diálogo, pensando que dialogar é ceder sempre e acatar todas as decisões da criança. Diálogo não é isso. Diálogo é esclarecimento, respeito, escuta e momento oportuno para mostrar à criança que ela tem o poder de ser escutada, ainda que ela esteja errada ou equivocada sobre certas atitudes e decisões. Cabe aos pais mostrar o erro ou o equívoco da criança e de esclarecer inclusive que, acerca de alguns assuntos, não cabe ainda à criança a tomada de decisões.

Nós ouvimos uma autoridade e dialogamos com ela, expressando nossas opiniões. Numa relação autoritária, de autoritarismo, nós obedecemos porque temos medo: medo de que o outro grite conosco ou fale mais alto; medo de perder o emprego; medo de perder a "mesada" ou no caso da criança, de levar uma palmada. Um poder autoritário é um falso poder, pois é reconhecido pelo sentimento de medo ao qual uma pessoa é submetida. Enquanto na relação com uma autoridade o diálogo favorece a circulação do poder entre as partes, no autoritarismo não há reconhecimento do poder do outro, mas submissão de uma das partes.

"Eu não concordo com nenhuma palavra do que dizeis, mas eu defenderei até a morte o seu direito de dizê-la". (Voltaire)



4 comentários:

Ariana disse...

Oi professor...
Muito bacana esse texto..q não é apenas 1 texto , mas sim a realidade...
Nunca devemos ser autoritários,mas sim lutar e conquistar para sermos autoridades!!!
De: sua aluna Ariana,E.E.A.S.B.
2°B 01

Ariana disse...

AUTORITARISMO-->UMA FRAQUEZA
AUTORIDADE-->UMA FORÇA
SEJA FORTE!!

Anônimo disse...

Autoridade x Autoritarismo .
São duas palavras muito destintas, a autoridade têm sentido com você ter um certo respeito, adquirindo este respeito com educação, sem ameaças, em base no diálogo, já o autoritarismo, você passa um medo para o próximo, fazendo com quê ele te obedeça, mais a base de gritos, ameaças e chingamentos. (João Pedro Camargos , 2º ano C )

Anônimo disse...

Com esse texto nos dá a entender em que para se ter um poder , primeiramente tem que ter reconhecimento de outras pessoas,ou seja, só se tem o poder , quando se tem respeito dos demais , isso é quando há uma autoridade. Já o autoritarismo se consegue através do medo, ou seja, que não é uma forma de conseguir as coisas pela vontade própria do indivíduo. Por exemplo: um pai pede seu filho para guardar seus brinquedos. Na lógica ele teria que fazer isso para não bagunçar um determinado lugar, mais ele pensa que se não fizer o que o pai pede, ele pode apanhar, ou seja, sofrer consequências! Renato Paes